Conheça a Região / Notícias Imobiliárias

Aluguel supre demanda por imóveis no Estado




As férias de janeiro fizeram bem ao mercado de locação paulista, segundo apurou pesquisa feita pelo CRECISP com 1.066 imobiliárias de 37 cidades. O número de casas e apartamentos alugados foi 15,18& maior que o registrado em dezembro. 
A explicação é lógica. A crise econômica colocou possíveis compradores em compasso de espera, preocupados com a alta nos juros e com o desemprego que bateu à porta de muitos brasileiros ao final de 2015. 
Com isso, quem ainda não contava com a casa própria e já estava desembolsando um valor alto com o aluguel, optou por devolver o imóvel e buscar outra locação, de menor valor, em bairros mais afastados dos grandes centros. 
Somadas a esse contingente, outras famílias passaram por mudanças de local de trabalho, estudantes buscaram imóveis para alugar em cidades-sede de centros universitários, e esse cenário contribuiu para uma movimentação maior no mercado de aluguéis. 
Em contrapartida, as vendas de imóveis usados recuaram 11,19& de dezembro a janeiro. 
Tanto esse crescimento da locação quanto a queda de vendas são comportamentos esperados no início do ano, &mas a retração do mercado de usados tem causas mais profundas que a sazonalidade&, explica José Augusto Viana Neto, presidente do CRECISP. 
Outro destaque da pesquisa do CRECISP é que o ano começou com a devolução de imóveis superando as novas locações, e na maioria dos casos (50,79&) por motivos financeiros. O número de casas e apartamentos entregues às imobiliárias superou em 6,98& o total de novos contratos. &É outro efeito da crise econômica, que tem levado muitas famílias a buscar um aluguel mais barato&, esclarece Viana Neto. 
A preferência dos novos inquilinos recaiu mais sobre casas (62,44& do total) do que apartamentos (37,56& do total). E o aumento nas locações em janeiro foi puxado por duas das quatro regiões que compõem a pesquisa do CRECISP - o Interior (+ 42,08&) e o Litoral (+ 14,73&). Houve queda na Capital ( - 1,52&) e nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco ( - 6,25&). 
Os imóveis com aluguel médio de até R& 1.000,00 foram os mais alugados, com 57,6& do total de novos contratos. Os descontos médios concedidos pelos donos de imóveis sobre os valores originalmente pedidos pelos aluguéis foram de 9,51& nos bairros de regiões nobres (- 37,96& sobre os 15,33& de dezembro); de 10,41& nos bairros de regiões centrais (+ 2,76& sobre os 10,13& de dezembro) e de 11,99& nos bairros de periferia (+ 17,78& sobre os 10,18& de dezembro). 
A pesquisa do CRECISP também apontou o fiador como forma preferida de fiança pela maioria dos proprietários, presente em 62,31& dos novos contratos. As outras formas de garantia de pagamento em caso de inadimplência foram o depósito de três meses do aluguel (17,36&), o seguro de fiança (12,89&), a caução de imóveis (5,5&), a cessão fiduciária (1,36&) e a locação sem garantia (0,58&). 
Vendas 
Houve queda nas vendas em duas das quatro regiões em que é feita a pesquisa: na Capital, de -15,31&; e nas cidades do ABCD mais Guarulhos e Osasco, de -65,29&. No Interior e no Litoral, as vendas cresceram 12,06& e 5,7&, respectivamente. 
Mais da metade (52,82&) dos imóveis usados vendidos em janeiro teve financiamento de bancos, enquanto 35,92& foram negociados com pagamento à vista. A pesquisa do CRECISP constatou ainda que 10,56& das vendas foram feitas com pagamento parcelado pelos proprietários dos imóveis e que 0,7& contaram com financiamento de consórcios imobiliários. A venda de apartamentos, com 65,49& do total, superou a de casas, que somaram 34,51&

Publicado em 30/04/2019


Voltar
Entrar em contato via WhatsApp!